Para participar é bem simples, você deve fazer parte do nosso álbum do facebook “LEITORES DA CASA”, para isso envie sua foto/selfie pro email [email protected], para aqueles que já enviaram uma foto anteriormente basta clicar em participar.

Este mês estamos com a parceria com a Livinha Vasconcelos e sortearemos uma camisa e pulseira com a logo:

LIVIA VASCONCELOS (7)

“O QUE REALMENTE É DIFÍCIL PRA VOCÊ?”

PARTICIPE:

sorteio livinha1

 

 

FIQUE ATENTO AO REGULAMENTO:

Para Participar dos sorteios e Promoções do site Casadaptada você deve participar do álbum “LEITORES DA CASA” e seguir os seguintes passos:

  1. Curtir nossa página
  2. Enviar uma “SELFIE” para o nosso email: [email protected] (SOMENTE PARA QUEM AINDA NÃO ENVIOU)
  3. Responder a pergunta: “O QUE REALMENTE É DIFÍCIL PRA VOCÊ?”
  4. Compartilhar o banner do sorteio publicamente em seu perfil do Facebook ou Instagram.
  5. CLICAR em QUERO PARTICIPAR/CONFIRMAR 
  • Caso não cumpra os passos acima, o sorteado perderá seu direito ao prêmio e será realizado outro sorteio afim de definir um novo ganhador(a).

CLIQUE AQUI E PARTICIPE

LIVIA VASCONCELOS (3)

Conheça um pouco mais da história da Livinha contada por ela própria:

LIVIA VASCONCELOS (4)Eu Lívia Vasconcelos, nasci dia 15 de maio de 1991 em Fortaleza no estado do Ceará (Brasil). Segunda filha da minha mãe, e a quinta do meu pai. Filha do segundo casamento dos meus pais, somando em total 8 irmãos.

Durante a gestação, minha mãe sentia que essa seria uma gravidez especial. Havia algo diferente, algo estranho, na última semana descobriu que sua intuição estava certa, depois de muitos exames, o médico informou da possibilidade de algum tipo de anomalia.

Quando nasci foi um choque para todos, era um bebê tão pequeno, tão frágil… E os três primeiros anos da minha vida, foram os mais angustiantes para toda a família. Vários exames, diferentes médicos, tudo para diagnosticar o meu caso, mas o desespero só aumentava, e nunca sabíamos como seria o dia seguinte.

E foi por uma casualidade do destino, em um consulta onde minha mãe acompanhou meu irmão e ali na dentista viu a foto do filho dela e comentou, minha filha parece muito com seu filho, pois tem uma doença especial e estamos tentando diagnosticar. A dentista informou que a doença do seu filho havia sido diagnosticada em São Paulo, e neste momento se prontificou a ajudar minha mãe em tudo que eu precisasse, sendo essa dentista Dra. Clara Neide o anjo que abriu as portas para me proporcionar uma melhor qualidade de vida me encaminhando para os mesmos médicos que atenderam seu filho. A partir daí, foi um alívio para todos.

Tomamos rumo ao Hospital da USP de Ribeirão Preto de São Paulo, e ao chegar lá todos os médicos já me esperavam, fiz um batalhão de exames com o ortopedista Dr. Elton Delfino, até que seu colega geneticista, Dr. Pina Neto, me diagnosticou com uma síndrome chamada “Displasia Espondilometafisária com frouxidão ligamentar”, uma síndrome originária de uma Colônia Alemã na África do Sul, raríssima.

Fiz três cirurgias em pouco menos de dois meses, para poder tentar corrigir a minha coluna e me sustentar. E mesmo com um futuro incerto, sem muitas expectativas do que eu poderia realizar depois dali, retornei à minha cidade, e continuei meu tratamento. Passei a ser acompanhada por um ortopedista aqui em Fortaleza o qual tirou toda chance da minha família de que eu poderia andar, mas Deus comprovou e realizou mais uma graça, pois após a desilusão de não poder andar dita pelo médico, eu comecei a dar meus primeiros passos. Poucos meses se passaram, até que para o seu espanto, voltei ao seu consultório andando.

Depois de várias rejeições de escolas, encontrei aquela que me aceitou se eu levasse uma babá, e principalmente a professora Sandra Régia que se responsabilizou perante a escola em me aceitar como sua aluna. De uma forma adaptada, não deixei de participar de nada, sempre fui incluída em tudo, graças aos que viram em mim todo o meu potencial, amigos, profissionais, familiares e todos as pessoas de alguma que passaram na minha vida e de alguma forma contribuíram para o meu crescimento.

Terminei o ensino médio, e decidi que queria fazer o curso de Direito, muitos não queriam, pois a partir daquele momento, eu iria entrar no mundo dos adultos, sem toda aquela proteção, não dei ouvidos, e acabei passando na maior universidade particular da minha cidade.

Completei dezoito anos, e porque não, passei e consegui minha carteira de motorista! Meu pai, mesmo contra tudo e todos, providenciou as adaptações em um carro e consegui por fim, minha independência.

Sim, óbvio que muitos não acreditavam, mas, fui mais forte e consegui de primeira a minha carteira de habilitação. Hoje com meu próprio carro vou para faculdade, vou para o escritório da minha mãe, onde trabalho, saio para as baladas, tudo como uma pessoa normal, mais de um jeito diferente, e assim sou eu, uma pessoa que simplesmente vive intensamente a sua vida, cada dia é uma guerra vencida!

Agora essa garota arrebenta com palestras motivacionais e faz a seguinte pergunta a todos:

O que realmente é difícil pra você?

LIVIA

Atualmente, muitas pessoas possuem crenças limitantes que direcionam suas vidas de forma a não permitir a viver uma vida excelente em todos os aspectos, tanto profissional como pessoal. Alguns acreditando que o tempo de mudar já passou. E por que existem pessoas que alcançam a felicidade e vivem uma vida plena, independente das condições que estão? Como essas pessoas conseguiram? Qual o caminho percorrer?

Palestra e Objetivos: Desenvolver nas pessoas o aprendizado de uma nova forma de pensar e agir para obter um alto desempenho na vida pessoal e profissional, estabelecendo crenças possibilitadoras para uso prático no dia-a-dia.

Solicite já informações sobre as palestras motivacionais, e deixe que Lívia chegue ainda mais longe, semeando com suas palavras, os verdadeiros motivos da felicidade na vida das pessoas.

 

E aí curtiu? comente, compartilhe nas redes sociais, sua opnião é deveras importante!

Quer ganhar a camisa da Livinha? PARTICIPE DO SORTEIO, ENVIE SUA FOTO