Valdireny Mira superou dificuldades no decorrer da vida. Nascida em Goioerê, Paraná, em 1973, mudou-se cedo para região de Campinas onde morou em vários municípios Sumaré, Hortolândia, Campinas e hoje a vinte anos mora  Paulínia, interior de São Paulo, já diagnosticada com Osteogênese Imperfeita, doença rara que afeta os ossos, tornando-os bem frágeis e sujeitos a rupturas.

Mesmo diante desse impasse, um dos maiores sonhos dela sempre foi ser mãe. No entanto, sempre foi aconselhada a desistir desse sonho até pela própria mãe. Sem esmorecer, Val se casou e realizou o sonho da maternidade dando à luz uma menina.
Há quase dez anos, ela iniciou suas atividades de militância no Centro de Integração da Pessoa com Deficiência de Paulínia (CINDEP) e disputou uma vaga na diretoria.
Em 2009, realizou várias atividades sociais, articulando com a sociedade civil e as ONGs da cidade, com várias reuniões com o objetivo de criar o Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência de Paulínia.
Levou a reunião do Núcleo Regional III, instância do Conselho Estadual para Assuntos das Pessoas com Deficiência de São Paulo para Paulínia, contribuindo no processo da criação do Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência de Paulínia. Realizou o Primeiro Fórum Regional para tratar dos assuntos das Pessoas com Deficiência da Região Metropolitana de Campinas (RMC).
Articulou e organizou o primeiro evento em Paulínia com a palestra “Doenças Raras na Cidade” e referências ao Dia Internacional das Doenças. Organizou o primeiro workshop sobre a Lei de Cotas, em Paulínia.
Foi Coordenadora do Instituto Baresi, atendendo e orientando as Pessoas com Doenças Raras; Foi Presidente do Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência de Paulínia é eleita conselheira Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência CEAPcD,  Vice-presidente do Núcleo Regional III da Região Metropolitana de Campinas (RMC). Foi Coordenadora da ONG Essas Mulheres no Estado de São Paulo.
É Presidente fundadora da ASADDEP Associação de Aprendizagem e Desenvolvimento da Pessoa com Deficiência e Doença Rara de Paulínia. instituição que tem como objetivo empoderar as pessoas com deficiência.

E agora novo Desafio saiu Candidata a Deputada.

Valdireny Mira nos falou que “muitas vezes apoiou candidatos que diziam abraçar nossa causa e após eleitos se quer nos atendiam”.

Saiba o que ela tem a dizer sobre prioridades, educação, saúde e como pretende fazer algo de útil com o  dinheiro de seus impostos! Quer saber que candidata é essa? Confira a entrevista abaixo:

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

Quem é Valdireny Mira ?

Valdireny é uma Pessoa que aprendeu desde cedo a lutar pela vida superar as dores e dificuldades enfrentada, nasceu com uma doença rara popularmente conhecida como (osso de vidro)

Por que você quer ser Deputada Estadual do estado de São Paulo?

Por muitas vezes apoiou os candidatos que diziam abraçar nossa causa e após eleitos se quer nos atendiam. Precisamos que as Pessoas com Deficiência participem da política.

Quais são suas prioridades dentro de tudo o que um estado precisa? Nós temos aqui alguns itens: saúde, educação, segurança, lazer, habitação, transporte público e previdência. Como vocês as colocariam numa ordem de prioridade?

Saúde, educação, transporte, segurança, habitação, segurança, previdência e lazer.

Se você for eleita, qual será a primeira medida ao tomar posse, quais propostas pretendem apresentar no início do mandato?

Primeira medida é chamar o movimento das Pessoas com Deficiência para definir juntas as prioridades, com um mandato participativo.

Toda a população paulista espera mudanças e todo candidato traz no seu discurso “essa mudança”. Como mudar nesse cenário tão engessado, um ambiente formado por muitas pessoas do tempo de 1900 e vovô no auge? Ou seja, como você pretende promover essa mudança?

A mudança será na forma de conduzir o mandato, sendo que a população será atendida nas suas regiões para dar visibilidade às reivindicações.

Todos os pré-candidatos prometem melhorar a educação, saúde, transporte público, segurança, etc. Qual será sua prioridade em Educação, caso venha ser eleita?

Garantir o acesso a Educação em igualdade de condições com as demais pessoas.

Aprimorar o sistema de educação visando garantir condições de acesso cobrando a execução da LBI.

Como você analisa o ensino no estado de São Paulo? O que é preciso fazer para melhorá-lo?

Precisamos rever e fiscalizar o andamento do TAC assinado pelo estado para acessibilidade das escolas estaduais.

Articular a implementação das políticas públicas.

O que as mulheres podem esperar de novo, em seu mandato?

Vamos lutar por igualdade e dar visibilidade, empoderando as mulheres com Deficiência.

Se você for eleita o que você pretende fazer no que diz respeito à violência contra a mulher?

Cobrar medidas para capacitar o atendimento dos casos relacionado a violência contra mulher e acompanhar as medidas protetivas.

Acessibilidade nas delegacias com profissionais capacitados.

O que as pessoas com deficiência de São Paulo podem esperar de novo, em relação à inclusão, em seu mandato?

O mandato será composto com o protagonismo das Pessoas com Deficiência.

São Paulo ainda tem desafios gigantescos para promover acesso às pessoas com deficiência à escola, ao mercado de trabalho e à vida social básica.De que forma no seu mandato você poderá contribuir para melhorar essa realidade?

Escolas com acessibilidade e mais profissionais de educação inclusiva, fazer cumprir a lei de cota 8.213/91 para que as pessoas sejam contratadas pelo seu potencial não pela deficiência.

Qual o seu diagnóstico acerca do cumprimento da inclusão e acessibilidade hoje no estado?

Meu diagnóstico é que a muito a se fazer ainda.

Como vê o empreendedorismo e empregabilidade da pessoa com deficiência?

É uma oportunidade para o mercado de trabalho para pessoas que buscam outra forma de inclusão

Você sabe bem as dificuldades e desafios enfrentados no dia a dia das pessoas com deficiência.Nesse sentido, o que vocês farão no tocante à promoção da saúde da pessoa com deficiência e fornecimento de cadeiras, materiais descartáveis, como cateter hidrofílico, fraldas, além de remédios, cirurgias e atendimento pelo SUS?

Melhorar o acesso à informação e cobrar agilidade na aquisição, reduzir a burocracia

Qual seu número adotado para a campanha e o Slogan? Você tem site, rede social?

Meu número é 31-322 “Mira na Inclusão”.Não tenho site, meu facebook e páginas são

Facebook – Valdireny Mira

Instagram @ValdirenyMira,

Canal no Youtube

https://www.youtube.com/channel/UCRDrib1xoeLWSbEvs0xDE0w

E você, quer saber um pouco mais sobre os candidatos pelo Brasil? Deixe seu questionamento logo abaixo, tem alguma sugestão de candidato que queira que entrevistemos na sua região? Manda pra gente!!